16.03.2018 – Folha Max
Empresa melhora serviço em Cuiabá

Poucos meses após mudar de mãos, a Iguá Saneamento (ex-CAB Ambiental) conseguiu reverter prejuízo de R$ 74,5 milhões e registrar lucro atribuído aos controladores de R$ 28,1 milhões, em 2017. Parte significativa do bom desempenho veio da maior e mais problemática operação da companhia, a Águas Cuiabá (…)


13.03.2018 – Valor Econômico
Sob novo comando, Iguá lucra em 2017

Poucos meses aptos mudar de mãos, a Igual Saneamento (ex-CAB Ambiental) conseguiu reverter o prejuízo de R$ 74,5 milhões e registrar lucro atribuído aos controladores (…)


02.03.18 – Diário Comércio Indústria & Serviços
Iguá assume 100% de seis operações no Mato Grosso

A Iguá Saneamento, controlada pela IG4 Capital, anunciou a expansão da sua participação societária nas seis operações do grupo no estado de Mato Grosso.

Responsável pelos serviços de captação, tratamento e distribuição de água, bem como coleta, afastamento e tratamento de esgoto nas cidades de Alta Floresta, Canarana, Colíder, Comodoro, Cuiabá e Pontes e Lacerda, a companhia adquiriu as cotas que pertenciam à sócia minoritária PCT Participações e assumiu 100% das operações. A PCT Participações detinha 20% do controle acionário das empresas que operam nas cidades mato-grossenses.(…)


18.02.2018 – Coluna do Broad, Estadão
Iguá Saneamento rende selo de gestão à IG4 Capital

A aquisição da CAB Ambiental, que era da Galvão Participações, rendeu para a IG4 Capital, de Paulo Mattos, ex-sócio da RK Partners e da GP Investimentos, selo de excelência de gestão e apoio ao desenvolvimento humano e social. O selo B Corporation foi concedido pela B Lab, que globalmente já reconheceu 2 mil corporações. Após a aquisição, em julho do ano passado, a CAB passou a se chamar Iguá Saneamento e reverteu prejuízo de seu balanço em lucro ao longo de 2017. A CAB Ambiental entrou em recuperação judicial junto a outras empresas do Grupo Galvão em 2015, na esteira da Lava Jato.


24.11.2017 – Exame
A reviravolta da Iguá

A chacoalhada da nova gestão na Iguá Saneamento — a antiga CAB Ambiental, que mudou não só de nome mas de acionistas e diretores — colocou a empresa de volta ao lucro em 90 dias. Comprada pela gestora de private equity IG4 Capital em julho, a concessionária fechou o terceiro trimestre com lucro líquido de 31,3 milhões de reais, ante um prejuízo de 5,3 milhões de reais no mesmo período do ano passado. Em 2016, o ´prejuízo total foi de 82 milhões de reais.(…)


8.11.2017 – Valor Econômico
Sem venda de controle, as concessionárias quebram

Concessionárias de infraestrutura controladas por empreiteiras envolvidas na Operação Lava-Jato terão que ser vendidas ou caminharão para a falência.(…)


13.10.2017 – Valor Econômico
Iguá se prepara para dobrar receita e ser ‘a melhor’ até 2022

Concluída a reestruturação societária, a Iguá Saneamento, ex- CAB Ambiental, se prepara para colocar em prática uma ambiciosa estratégia financeira e operacional. O “plano 23”, um dos itens de seu recém-aprovado plano de negócios, prevê duplicar a receita e triplicar o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) em cinco anos, alcançando em 2022 respectivamente R$ 1 bilhão e R$ 500 milhões. Do lado operacional, a companhia quer ser a melhor de saneamento do país.


10.10.2017 – Valor Econômico

Iguá tem plano de negócios

O conselho de administração da Iguá Saneamento, ex-CAB Ambiental, aprovou ontem o plano de negócios válido pelos próximos cinco anos (…)


7.10.2017 – Capital Aberto
Crise Boa. Captações milionárias movimentam indústria de distressed asset

A caça aos chamados ativos estressados está mais acirrada do que nunca. A instabilidade política e a recuperação ainda incipiente de indicadores macroeconômicos animam gestoras de recursos e consultorias especializadas em reestruturação financeira a explorar esse desafiador — mas alvissareiro — mercado.


10.08.2017 – Valor Econômico
Private-equity firms turn to distressed companies

After investing billions of reais in Brazil in recent years to buy companies that would seize economic growth, a new crop of private-equity funds geared toward the acquisition of financially distressed companies begins to emerge.


09.08.2017 – Coluna do Broad, Estadão
IG4 Capital, de ex-sócio de Ricardo K, capta fundo de ativos problemáticos

A IG4 Capital, de Paulo Mattos, ex-sócio da RK Partners e da GP Investimentos, está captando um novo fundo de private equity de ativos com problemas financeiros. Por enquanto, já levantou US$ 105 milhões. A ideia é alcançar US$ 450 milhões para investir nos chamados créditos podres.


Press
Néctar Comunicação Corporativa
Luiz Antonio Magalhães
T  +55 11 5053 5110  /  +55 11 97635 2924
E   luiz.magalhaes@nectarc.com.br